segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Mudar...

“Não há lugar para onde correr:
As mudanças, quando precisam acontecem, sabem como nos encontrar”

(Ana Jácomo)


Por muito tempo fui uma menina complicada, escondida atrás de uma casca grossa de timidez e medos, de tal forma que por vezes nem sei como minha vida mudou total e completamente. Até me questiono como sobrevivi à louca jornada da juventude. Eu tinha todas as dúvidas e incertezas que são próprias de quem não sabe o que quer da vida - mas pior – é que na cabeça eu já tinha todo meu caminho traçado e fui construindo em terreno arenoso o percurso que iria seguir, até que um dia puf! Veio tudo por água abaixo, meu mundo, meu castelo, meu sonho desabou. Todos os anseios tornaram-se frustrações? Quem me dera! Fiquei completamente vazia de mim, de vida, de sonhos. E, vendo minhas forças se esvaírem, Deus tomou posse e acampou seus anjos ao meu redor, sua graça então começou a agir em mim. O primeiro passo foi reconhecer que não sou autosuficiente e aprender a perdoar e confiar.
O segundo, porém não menos importante:


“MUDAR”

Um dia você acorda e vê que muitas coisas que achava normal, cotidiana, passam a ter outro sentido. A cabeça fica confusa escutando duas vozes ao mesmo tempo. E, vc percebe que precisa mudar. Toda importante mudança é precedida por uma crise.
Toda mudança é um desafio, envolve alguma dor, mas há um ponto em que não mudar dói ainda mais. Em algum momento você decide fazer o que deve ser feito e então, começa a sua jornada de herói da sua própria vida.
Todo o meu futuro estava desenhado, mas as surpresas são inevitáveis e sempre nos mostram novos caminhos a serem seguidos. É importante escutar a nós mesmos para saber se estamos realizando os desejos que nascem do nosso coração.
Eu precisava soltar as amarras, libertar-me das grades, me desfazer das âncoras e apegos.
Por vezes olho para trás e me dou conta que não há mais caminho de volta, sinto uma sensação de perda e logo lembro que tenho que seguir para crescer nas mudanças que quero fazer em mim.
Eu era a rainha das decisões impulsivas, agora evolui, sou só a princesa rsrs.
Ao olhar o que passou me impressiono com os erros que cometi, o que posso dizer em minha defesa? Procurei sempre fazer o que julgava bom para mim no momento e sei que ainda cometerei muitos outros.
Depois de muito tempo decidindo errado, prometi a mim mesma cuidar mais do meu coração. Hoje, olho minha vida e sei que ela não é conseqüência de cada decisão que tomei, cada decisão moldou a pessoa que sou hoje.
Coisas novas e importantes sempre dão um frio na barriga.
Se você tomou o trem errado, desça na próxima estação. A consciência de que todos os pilares da vida precisam ser arquitetados vai proporcionar uma vida mais coerente e feliz.
Ainda sou complicada, mas agora não sou mais uma menina, minha vida mudou porque EU DECIDI MUDAR. Aprendi a preencher os vazios e percebi que vivo em evolução emocional, as dores um dia passam e novas virão, e depois passam. Pros erros há sempre um recomeço novas chances nunca faltarão. E, ser a princesa da impulsividade afinal, não é tão mal quanto não acreditar que posso amanhã ser bem melhor que hoje. A casca da timidez? Ainda está aqui, mas não me serve mais como esconderijo.
Aprendi a mudar quando preciso, e percebi que não há problema em ser complicada rsrs, hoje meu status é de mulher modificada, que segue sempre em frente com os olhos na estrada.






Minha essência
é mudar.
Não me basta
ser rio
se posso
ser mar.

(Fábio Rocha)


Confira a postagem original Arte & Cultura.

2 comentários:

  1. A vida é um ciclo e precisamos nos renovar sempre.
    Lindo texto. Xero nega!

    ResponderEliminar
  2. Lindo texto! Destaco esse trecho:

    Minha essência
    é mudar.
    Não me basta
    ser rio
    se posso
    ser mar.

    (Fábio Rocha)

    ResponderEliminar